ARQUIVO DE ARTIGOS

Lìngua: PORTUGUÊS

Em Puebla a EdC já é realidade

Nos dias 24 e 25 de agosto realizou-se em Puebla, no Centro Mariápolis El Diamante, o segundo congresso Edc mexicano.

por Christopher Jimenez

130824-25 Puebla 04 ridPuebla - Pelo segundo ano consecutivo, o Movimento dos Focolares lança no México a sua proposta econômica inovadora: diante de uma lógica de mercado baseada no "ter", a EdC propõe uma "cultura da partilha" .

Foram mais de cem os participantes, dos Estados Unidos, Argentina, Costa Rica, Brasil, Itália e de várias partes do México. Vinha em evidência um grupo grande de jovens estudantes e empresários que, com a vitalidade e o entusiasmo próprio deles, deram aos presentes a esperança que efetivamente a Edc possa se desenvolver no México, quase fazendo saborear trechos de um “futuro promissor”.

Importantes os "input" que vários especialistas e empresários que fizeram a escolha por trabalhar com as suas atividades baseando-se neste novo modelo econômico. Os momentos de convivência favoreceram a troca de experiências, preocupações e reflexões sobre economia, vida empresarial e justiça social.

Sob o título: "Pessoa e comunhão, por uma refundação da Economia", o encontro contou com a participação de John Mundell, membro da Comissão Internacional de Economia de Comunhão, que atuou com sucesso o modelo de EdC130824-25 Puebla 09 rid na sua empresa, a Mundell & Associates, Inc. O empresário americano colheu a ocasião para lançar oficialmente em toda a América espanhola o “Dado das empresas” (The Company Cube) na sua versão espanhola: um  instrumento simpático que ajuda a viver na prática as atitudes e o estilo de vida propostos pela Economia de Comunhão.

Durante sua intervenção, Mundell afirmou que no mundo são cerca de mil as empresas que aderem ao modelo EdC, com uma forte presença na Europa e com um notável crescimento nas regiões da América Latina e da África. Cerca de metade dessas empresas são do ramo de serviços que empregam entre 11 e 50 colaboradores.

130824-25 Puebla 06 ridNo congresso falaram também os empresários argentinos Monica Salazar (Timbers Nogales), Germán Jorge (Dimaco SA) e o jovem Francisco Cervino (Sushi Anima). Cada um deles partilhou a própria experiência sobre a aplicação do modelo EdC na sua empresa. Muitos empresários e estudantes mexicanos também partilharam as experiências, as preocupações e os desafios que enfrentam cada dia no campo econômico: deste diálogo frutuoso veio em evidência como a EdC é a chave para manter relações econômicas fraternas e justas, voltadas a contribuir à recuperação de uma ordem econômica justa em nível mundial e isto reconhecendo na Edc a inspiração do carisma da unidade de Chiara Lubich .

Recolhemos as impressões de dois jovens participantes do congresso:

Alejandro Campa (formado em 2011 no Instituto Sophia com uma tese sobre marketing e Edc) eN37 Tesi Ale Campa ridscreve:  “Este segundo congresso EdC para mim foi muito especial. Senti nascer uma nova chama: uma chama que emerge das cinzas das tentativas de anos de muitas pessoas que deram a vida para que no México nascesse algo da EdC, sem conseguir. Agora, ao invés, pelas experiências destes pioneiros se percebe claramente que o “Daimon Edc” -como o chamaria Luigino Bruni-, os impulsiona a ir para frente ainda, fazendo algo de grande a nós jovens, que há menos tempo conhecemos e sentimos a vocação para trabalhar e fazer parte deste grande projeto econômico mundial. Graças à presença de John Mundell e dos empresários argentinos, pudemos ver como viver de forma real e concreta a comunhão nas empresas. Com as suas experiências aprendemos como fazer nos momentos duros, difíceis e até mesmo nos momentos mais simples que podem ser vividos na empresa. Fiquei impressionado com a experiência de Francisco, um jovem empresário argentino, porque vi como, mesmo tão jovem, consegue levar para frente uma empresa de EdC: não obstante as dificuldades que encontra, Francisco nunca se rende e não lhe passa nem pela cabeça a possibilidade de mudar o modelo da empresa, permanecendo fiel aos ideais com os quais começou. Sinto que agora cabe a nós, cabe a mim, continuar a estrada, preparando-me e trabalhando pela EdC.”

130824-25 Puebla 10 Sara Alarez ridSara Alvarez conta: “Este congresso me emocionou: perguntei a mim mesma se realmente “faço comunhão” com quem está ao meu lado. Motivou-me muito a viver já, desde agora, este Espírito, para que a própria vida vá se desenvolvendo. Se Deus quiser, chegará a hora de ser empresária ou de colaborar com uma empresa de EdC, mas o importante é se esforçar agora, neste momento e construir esta comunhão, colocando a serviço os meus conhecimentos, habilidades e oportunidades.”

A Economia de Comunhão trabalha para construir uma sociedade mais fraterna e solidária, onde as empresas -pilares do projeto-, livremente decidem colocar em comum os seus lucros em favor de pessoas em situação de pobreza, para difundir a cultura da partilha, pelo desenvolvimento das empresas, a criação de postos de trabalho e o bem-estar das suas comunidades, contribuindo ao bem comum.

Para saber mais sobre o projeto e o seu desenvolvimento no México e no mundo, entre em contato com Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou visite os sites www.edc-online.org/es/ e www.thecompanycube.org

Image

ARQUIVO DE ARTIGOS

Lìngua: PORTUGUÊS

LIVROS, ARTIGOS & MEIOS

Lìngua: PORTUGUÊS

Filtrar por Categorias

© 2008 - 2022 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - edc@marcoriccardi.it